Skip to main content
DONATE
Category

CAIXA

Retrospectiva BJF 2022 para a comunidade de Santana do Araguaia e região

By CAIXA

Para dar uma maior publicidade a todas as conquistas do Instituto Black Jaguar neste último ano e dessa forma engajar mais a comunidade de Santana do Araguaia e região, preparamos um material com um resumo de alguns eventos importantes no decorrer de 2022. 

Esta  “Retrospectiva 2022” foi compartilhada via whatsapp a todos os apoiadores e parceiros da região do Araguaia.  

Junto a isso, também foi produzido uma arte agradecendo o apoio e a confiança em nosso trabalho: 

Total da Meta 1.1 alcançado: 20,64% 

As ações de mobilização comunitária, restauração e manutenção de áreas degradadas na região de Santana do Araguaia (PA) e Caseara (TO) fazem parte do programa Caixa Florestas, e são financiadas pelo Fundo Socioambiental CAIXA. 

Comunicação BJF lança mais um módulo de treinamento da Rede de Sementes do Araguaia

By CAIXA

A apostila do 4º módulo de treinamento da Rede de Sementes do Araguaia, coletivo de sementes criado pela Black Jaguar Foundation, foi finalizada em dezembro. O material foi desenvolvido e produzido pela analista de produção de sementes e pela coordenadora de comunicação. 

Neste último volume, foram tratados os temas: dormência de sementes, destino final das sementes, como restaurar áreas degradadas, assuntos relacionados à legislação e aspectos importantes a respeito do cooperativismo e do associativismo.  

De acordo com o cronograma, planeja-se que os treinamentos sejam realizados junto aos assentamentos rurais ao longo do mês de janeiro.  

Total da Meta 1.1 alcançado: 20,64% 

As ações de mobilização comunitária, restauração e manutenção de áreas degradadas na região de Santana do Araguaia (PA) e Caseara (TO) fazem parte do programa Caixa Florestas, e são financiadas pelo Fundo Socioambiental CAIXA. 

Confira as atividades de dezembro na frente de Mapeamento e Validação

By CAIXA

No mês de dezembro, foram realizados os mapas para validação (APPs + RL + Após 2008) de 8 propriedades, em um total de 289,53 hectares.  

Outras demandas variadas incluíram a revisão do estudo prévio do CAR de 1 propriedade, mapas para Prada de 1 propriedade e mapas de acesso para propriedade com documentação aprovada pela equipe Caixa (início de restauração em janeiro de 2023) 

 

A METODOLOGIA

  • As atividades desta etapa, conduzida no início do processo de preparação de áreas degradadas para restauração, são realizadas pela analista de geoprocessamento e pelo analista de restauração, e tem como objetivo mapear previamente o tamanho do passivo ambiental e verificar a elegibilidade da propriedade abordada pela equipe de parcerias rurais para confirmar os critérios de participação no projeto. O mapeamento também permite detectar previamente a fitofisionomia original presente em cada local.
  • Os códigos de inscrição no CAR obtidos pela equipe de parcerias rurais são repassados à nossa analista de geoprocessamento que, por meio de imagens orbitais de diferentes fontes e composições espectrais, checa as informações declaradas pelo proprietário, comparando com a realidade mostrada na imagem. As áreas são vetorizadas novamente e reunidas em um novo arquivo. As inconsistências e resultados são apontadas em relatório que é apresentado ao proprietário rural.
  • A análise em campo, realizada pelo analista de restauração, confirmará o que foi mapeado especificamente quanto às áreas passiveis de restauração. Ele percorre as áreas mapeadas munidos de câmera fotográfica e GPS, em veículo próprio. Tem como objetivo verificar se o tamanho da área mapeada corresponde à realidade, o nível de degradação da área (se há erosão, gramíneas exóticas invasoras, presença de regeneração natural, solo exposto/compactado, lixo, etc.), eventuais obstáculos à restauração (acessos, rochas, concreções, animais de criação, etc.), facilidade de mecanização (de modo a auxiliar na escolha metodológica) e principais espécies observadas. São coletadas amostras de solo de modo a verificar a textura e a fertilidade. Com a análise do solo, das características locais e das espécies, tem-se a fitofisionomia original finalmente determinada. É um marco importante para planejar e iniciar o processo de restauração ecológica. Este processo leva de uma a duas semanas, a depender do tamanho das áreas.

Na divisão de tarefas da equipe, o trabalho cotidiano da analista de geoprocessamento é mapear, organizar e analisar as informações pré-validação. Depois são feitas análises como por exemplo recursos hídricos, comparação / diferença entre 2008 e hoje.

O processo de análise para cada propriedade gera um compilado de documentos, a saber:

  • Mapas, shapefiles
  • Estudo do CAR (Relatório)
  • Pasta de Validação: Subpastas pré validação (dados que serão encontrados em campo) e pós validação (dados que foram encontrados em campo, planilha remodulada com dados “reais”)

Total da Meta 2.1 alcançado: 20,59% 

As ações de mobilização comunitária, restauração e manutenção de áreas degradadas na região de Santana do Araguaia (PA) e Caseara (TO) fazem parte do programa Caixa Florestas, e são financiadas pelo Fundo Socioambiental CAIXA. 

Início da seleção da mão de obra para as atividades de plantio

By CAIXA

Os viveiristas da BJF trabalham em tempo integral no viveiro localizado em Santana do Araguaia. São pessoas previamente treinadas e capacitadas para as diferentes atividades de um viveiro: semeadura, repicagem, transplante, crescimento e aclimatação, bem como a gestão da irrigação, da adubação e da expedição. Os colaboradores são selecionados pelo setor de RH da BJF, em parceria como o corpo técnico. Há entrevistas e medição da capacidade de resolução de problemas comuns a um viveiro.

Entre junho e agosto, foram realizadas as contratações de novos encarregados de campo, que a partir da aprovação do início da implantação compartilharão com o coordenador de campo a gestão das equipes de plantadores, com integração e treinamento liderados pelo coordenador de campo e RH.

Entre setembro e novembro, os colaboradores do viveiro receberam treinamento de trabalho em equipe e treinamento de SSTMA junto ao engenheiro de segurança do trabalho da BJF, onde foram treinados sobre uso e a importância do EPI.

No mês dezembro, os colaboradores do viveiro foram treinados pelo engenheiro de segurança para aplicação de herbicida, com o benefício de herbicida é engajar colaboradores, diminuir absenteísmo, aumento da produção sem risco de intoxicação.

Já a mão de obra para a temporada de plantio (auxiliares de campo) trabalha em contratos intermitentes durante o ano, dependendo do estágio de preparação, implantação ou manutenção de plantio, tanto no município de Santana do Araguaia (PA) quando em Caseara (PA). A mão de obra contratada, pessoas da comunidade rural, será capacitada para o uso de equipamentos de segurança e para as diferentes atividades de plantio: limpeza de terreno, utilização de fertilizantes, abertura de aceiros, roçagem de capim, abertura de covas, semeadura, manuseio de mudas, entre outros.

Os colaboradores são selecionados pelo setor de RH da BJF (analista de RH Sr), em parceria como o coordenador técnico e o coordenador de campo. Há entrevistas e medição da capacidade de resolução de problemas.

Em novembro, foi realizada a pré-seleção de auxiliares de campo, para maior agilidade e efetividade das demandas do plantio, quando da aprovação da documentação de propriedade parceira pela equipe Caixa.

Em dezembro, iniciamos os procedimentos de entrevistas para futuras contratações dos auxiliares de campo que realização as atividades de plantio planejadas a partir de janeiro de 2023.

Total da Atividade 2.2.2 alcançado: 13,71%

As ações de mobilização comunitária, restauração e manutenção de áreas degradadas na região de Santana do Araguaia (PA) e Caseara (TO) fazem parte do programa Caixa Florestas, e são financiadas pelo Fundo Socioambiental CAIXA.

Produção e manutenção das mudas no Viveiro Black Jaguar

By CAIXA

No mês de dezembro, a equipe de viveiristas da BJF, com a gestão da coordenadora de produção de mudas, realizou importantes atividades como: 

  1. Atividades de produção e manutenção de mudas:
  • Repicagem das espécies jenipapo;
  • Semeadura direta em tubete da espécie Ingá peludo;
  • Contabilização de mudas do viveiro, incluindo mudas da área de pleno sol e sombrite;
  • Movimentação das mudas entre canteiros na área de pleno sol;
  • Movimentação das mudas;
  • Poda das mudas na casa de sombra;
  • Fertirrigação das mudas na área de pleno sol;
  • Contagem em área total das mudas;
  • Organização das mudas na casa de sombra. 
  1. Atividades operacionais:
  • Limpeza de planta daninha da área laranja;
  • Recolocação dos blocos na área laranja;
  • Reparo em encanamento da área de pleno sol;
  • Aplicação de inseticida em área total;
  • Coroamento da cerca viva;
  • Uso de enforca gato em todos os aspersores, casa de sombra e casa de sol;
  • Demarcação de parada para veículos. 
  1. Eventos de cunho social 
  • Pequena comemoração em equipe em celebração às realizações o ano. 

NOSSA EQUIPE EM AÇÃO...

OBS.: Neste mês continuamos utilizando o caminhão pipa, porém com menos frequência devido ao começo do período chuvoso.

Total da Atividade 2.2.5 alcançado: 11,48%

As ações de mobilização comunitária, restauração e manutenção de áreas degradadas na região de Santana do Araguaia (PA) e Caseara (TO) fazem parte do programa Caixa Florestas, e são financiadas pelo Fundo Socioambiental CAIXA. 

Campanha Novembro Azul

By CAIXA

Durante o mês de novembro, o setor de Recursos Humanos da Black Jaguar Foundation promoveu um evento para todos os seus colaboradores de Santana do Araguaia (PA) e Caseara (TO). O objetivo era alertar para a importância da prevenção ao Câncer de Próstata e outros assuntos relacionados à saúde.

E para a realização do evento, foi solicitado o suporte da equipe de Comunicação da BJF para a produção de alguns materiais gráficos: Banner, postagem no Stories no Instagram e convite virtual.

BANNER:

STORY:

CONVITE AOS COLABORADORES:

NOVEMBRO AZUL BJF 2022

Total da Meta 1.1 alcançado: 17,60%

As ações de mobilização comunitária, restauração e manutenção de áreas degradadas na região de Santana do Araguaia (PA) e Caseara (TO) fazem parte do programa Caixa Florestas, e são financiadas pelo Fundo Socioambiental CAIXA.

Divulgação de vídeo de colaboradores

By CAIXA

Em novembro, reforçamos as ações de engajamento comunitário, desta vez focando na força de trabalho contratada diretamente na região. Postamos dois vídeos de colaboradores que falaram sobre como é trabalhar na BJF, uma viveirista e um encarregado de campo, e seu envolvimento com a missão do Corredor de Biodiversidade do Araguaia. 

Acesse a publicação neste link.

Acesse a publicação neste link.

Total da Meta 1.1 alcançado: 17,60%

As ações de mobilização comunitária, restauração e manutenção de áreas degradadas na região de Santana do Araguaia (PA) e Caseara (TO) fazem parte do programa Caixa Florestas, e são financiadas pelo Fundo Socioambiental CAIXA.

Atividades da articulação de parcerias rurais em novembro

By CAIXA

Durante o mês de novembro foram realizadas reuniões para apresentação do projeto e prospecção de parcerias, além de apresentações do estudo do CAR e/ou do relatório de validação de campo. Durante o mês a equipe também apoiou a área de geoprocessamento, unindo esforços para realizar o mapeamento dos imóveis rurais que estão aguardando análises. 

A equipe de articulação de parcerias rurais (coordenadora e articuladora), juntamente a outros membros da equipe de campo, realizou as seguintes atividades:  

Semana 06 a 12 de novembro: 

  • Ações de apoio voltadas ao mapeamento e classificação do uso do solo em fazendas, para realização do estudo prévio do CAR de fazendas que estão em estágio inicial da prospecção.   
  • Apresentação do estudo prévio do CAR para propriedade em Santana do Araguaia. Ao ser apresentado aos passivos ambientais encontrados na propriedade o produtor deu o aceite para seguirmos com a etapa de validação de campo. 

Semana 13 a 19 de novembro: 

  • Reunião com representante de grupo de fazendas situadas em Santana do Araguaia, Pará. A reunião tinha como objetivo realizar a apresentação dos passivos ambientais encontrados em 3 imóveis, através do relatório de estudo do CAR. Após a reunião, o representante concordou em dar seguimento com a validação de campo de tais passivos para seguimento de parceria.  

Semana 20 ao dia 26 de novembro: 

  • Reunião para alinhamento referente a implementação da restauração em propriedade localizada em Santana do Araguaia. Durante a reunião se fizeram presentes a coordenadora de articulação, o diretor financeiro e o coordenador de projetos da BJF.  
  • Reunião para apresentação do relatório de validação de campo de duas propriedades situadas em Santana do Araguaia. A reunião foi conduzida pela analista de validação, acompanhada pela coordenadora de articulação. O produtor apresentou alguns impasses referente as áreas com passivo ambientais, mas concordou em seguir com a parceria.  
  • Reunião para alinhamento referente à confecção do projeto executivo de propriedades em Santana do Araguaia para seus representantes, sendo conduzida pela coordenadora de articulação.  

Semana 27 a 30 de novembro: 

  • Os últimos dias do mês foram destinados ao apoio do mapeamento dos imóveis rurais que estão aguardando estudo prévio do CAR. 

 

Total da Meta 1.2 alcançado: 18,25% 

As ações de mobilização comunitária, restauração e manutenção de áreas degradadas na região de Santana do Araguaia (PA) e Caseara (TO) fazem parte do programa Caixa Florestas, e são financiadas pelo Fundo Socioambiental CAIXA. 

Confira as atividades de novembro na frente de Mapeamento e Validação

By CAIXA

No mês de novembro, foram realizados estudos prévios do CAR de 8 propriedades, em um total de 3.654,06 hectares.  

O conjunto de documentos de análise pré validação resultante para cada propriedade é encaminhado pela analista de geoprocessamento para a coordenadora de parcerias rurais e, após autorização do proprietário rural, segue para a etapa de validação presencial de áreas degradadas, processo realizado pelo analista de restauração. Assim, em novembro, após confirmação dos proprietários, a área de validação recebeu mapas para validação de 3 propriedades. 

E no estágio de pós validação em campo, a analista de geoprocessamento elaborou o pacote de dados e mapas pós validação (áreas validadas passíveis de restauração) de 2 propriedades. 

 

A METODOLOGIA

  • As atividades desta etapa, conduzida no início do processo de preparação de áreas degradadas para restauração, são realizadas pela analista de geoprocessamento e pelo analista de restauração, e tem como objetivo mapear previamente o tamanho do passivo ambiental e verificar a elegibilidade da propriedade abordada pela equipe de parcerias rurais para confirmar os critérios de participação no projeto. O mapeamento também permite detectar previamente a fitofisionomia original presente em cada local.
  • Os códigos de inscrição no CAR obtidos pela equipe de parcerias rurais são repassados à nossa analista de geoprocessamento que, por meio de imagens orbitais de diferentes fontes e composições espectrais, checa as informações declaradas pelo proprietário, comparando com a realidade mostrada na imagem. As áreas são vetorizadas novamente e reunidas em um novo arquivo. As inconsistências e resultados são apontadas em relatório que é apresentado ao proprietário rural.
  • A análise em campo, realizada pelo analista de restauração, confirmará o que foi mapeado especificamente quanto às áreas passiveis de restauração. Ele percorre as áreas mapeadas munidos de câmera fotográfica e GPS, em veículo próprio. Tem como objetivo verificar se o tamanho da área mapeada corresponde à realidade, o nível de degradação da área (se há erosão, gramíneas exóticas invasoras, presença de regeneração natural, solo exposto/compactado, lixo, etc.), eventuais obstáculos à restauração (acessos, rochas, concreções, animais de criação, etc.), facilidade de mecanização (de modo a auxiliar na escolha metodológica) e principais espécies observadas. São coletadas amostras de solo de modo a verificar a textura e a fertilidade. Com a análise do solo, das características locais e das espécies, tem-se a fitofisionomia original finalmente determinada. É um marco importante para planejar e iniciar o processo de restauração ecológica. Este processo leva de uma a duas semanas, a depender do tamanho das áreas.

Na divisão de tarefas da equipe, o trabalho cotidiano da analista de geoprocessamento é mapear, organizar e analisar as informações pré-validação. Depois são feitas análises como por exemplo recursos hídricos, comparação / diferença entre 2008 e hoje.

O processo de análise para cada propriedade gera um compilado de documentos, a saber:

  • Mapas, shapefiles
  • Estudo do CAR (Relatório)
  • Pasta de Validação: Subpastas pré validação (dados que serão encontrados em campo) e pós validação (dados que foram encontrados em campo, planilha remodulada com dados “reais”)

Total da Meta 1.2 alcançado: 17,65% 

As ações de mobilização comunitária, restauração e manutenção de áreas degradadas na região de Santana do Araguaia (PA) e Caseara (TO) fazem parte do programa Caixa Florestas, e são financiadas pelo Fundo Socioambiental CAIXA. 

Atividades de manutenção das mudas no Viveiro Black Jaguar

By CAIXA

No mês de novembro, a equipe de viveiristas da BJF, com a gestão da coordenadora de produção de mudas, realizou importantes atividades como:  

  1. Atividades de produção e manutenção de mudas:
  • Repicagem das espécies cajá, jenipapo, jequitibá, cacauí, ingá feijão, monguba, guanandi e ingá banana;
  • Repicagem teste com espécies novas, que se adaptam muito bem em áreas alagadas;
  • Beneficiamento de sementes da espécie ingá banana;
  • Abertura de bandejas da espécie urucum do brejo;
  • Semeadura indireta no calhetão das espécies cacau, jenipapo e monguba;
  • Preenchimento de tubetes com substrato;
  • Retirada de lodo em todos os tubetes da casa de sombra;
  • Contabilização de mudas do viveiro, incluindo mudas da área de pleno sol e sombrite;
  • Movimentação das mudas entre canteiros na área de pleno sol;
  • Organização das mudas na casa de sombra. 

 

  1. Atividades operacionais
  • Troca de bobinas dos solenoides da área verde para a área laranja;
  • Limpeza dos filtros dos motobombas;
  • Instalação de pluviômetro para marcar os milímetros de chuva no dia;
  • Organização e contagem de estoque de produtos para a fertirrigação;
  • Instalação de redução na mangueira do carro-pipa, para facilitar a irrigação da área de pleno sol;
  • Troca da chula (borracha de vedação) da válvula 4 do galcon que controla a irrigação da área azul da casa de sombra;
  • Limpeza de plantas daninhas em toda a área do viveiro (frente do galpão, casa de sombra e arredores), com auxílio de enxadas;
  • Implantação de turnos da equipe para organização do espaço do refeitório, dividido por duplas ao longo da semana. 

 

  1. Eventos de cunho social e atividades de educação ambiental
  • Visita de discentes do curso de Agronomia da Universidade UNOPAR, como complementação de aula prática das matérias de Fruticultura, Irrigação e Drenagem, com objetivo de conhecer a infraestrutura do local, as práticas realizadas para a produção de mudas, bem como o manejo de irrigação;
  • Equipe de viveiristas participando do Evento Novembro azul;
  • Participação da analista de produção de mudas na II Semana Acadêmica Integrada juntamente com a comemoração de 15 anos do curso de Engenharia Florestal no Campus de Gurupi-TO e consequentemente do minicurso ‘’COLETA E BENEFICIAMENTO E ARMAZENAMENTO DE SEMENTES FLORESTAIS DO CERRADO’’ e ‘’PATOLOGIA DE SEMENTES FLORESTAIS. 

OBS.: Neste mês continuamos utilizando o caminhão pipa, porém com menos frequência devido ao começo do período chuvoso. 

CONFIRA O TIME DO VIVEIRO BJF EM AÇÃO

Total da Atividade 2.2.5 alcançado: 9,84% 

As ações de mobilização comunitária, restauração e manutenção de áreas degradadas na região de Santana do Araguaia (PA) e Caseara (TO) fazem parte do programa Caixa Florestas, e são financiadas pelo Fundo Socioambiental CAIXA.